quinta-feira, 6 de junho de 2019

SINTRA: SR. PRESIDENTE,QUE FALTOU DIZER SOBRE A SERRA?

"Que continuemos a nos omitir da política é tudo o que os malfeitores 
da vida pública mais querem"  pensamento de Bertolt Brecht

As declarações do presidente da Câmara de Sintra, enquanto de âmbito político, já justificariam a prévia passagem por um crivo para não se fazerem conjecturas.

São muitas e, sem agora nos referirmos a todas (terão o seu tempo...), uma das últimas é de tal forma indiciadora que sentimos receios por Sua Excelência.

Sendo humanistas, teremos de desejar que Sua Excelência, se necessário, se ligue às faculdades que o terão recomendado para autarca...e diga sempre tudo e bem.

Quem terá dito a Sua Excelência que na Serra circulavam veículos emissores de "fagulhas" putativamente incendiárias, com tal credibilidade que decidiu denunciá-los?


Quem iria imaginar que algum autarca falasse em "fagulhas" de viaturas a dois tempos, como (pensamento) susceptíveis de pegar fogo à Serra de Sintra?

Poderiam dar a Sua Excelência uma resma de pretextos (debandada da águia-de-bonelli, falta de segurança, escapes poluentes, falta de alvarás) mas "fagulhas"? 

As várias corporações de Bombeiros certamente não regateariam esclarecimentos. A Protecção Civil ajudaria e a Polícia Municipal corroboraria o que antes dissessem.

Pareceu-nos mesmo, ao ver outras imagens da mesma agitação, que por perto estava alguém que o poderia ter ajudado sem custo visível, evitando o despiste.

Sua Excelência enche-nos de dúvidas

Todos sabemos que Sua Excelência não é ignorante (desculpar-nos-à a louvação...) e tudo o que declara é suportado em largos conhecimentos técnicos e afins.

Não terá, porventura, conselheiros que, volta não volta, lhe colocam umas pistas falsas para terem a certeza dos conhecimentos amplos e complexos que evidencia?

Neste contexto, não admiraria que alguém tenha dito a Sua Excelência que os tuk-tuk funcionam a vapor com caldeira e respectiva fornalha alimentada a hulha...


Exemplo de fornalha para locomoção

Como seria típico - e turisticamente apelativo - 'Tuk-tuk' parados na Serra e os condutores com pás a tirar hulha do tender e alimentar a fornalha...

Daí as fagulhas que tão correctamente citou. 

Com a denúncia das fagulhas dos tuk-tuk criou dúvidas sobre termodinâmica, pois os motores a dois tempos são de combustão interna com detonação dos gases.

O imbróglio do autarca-suave

Como não podemos ser tidos como promotores ou utentes dos 'tuk-tuk', antes temos alertado para as implicações, estamos perfeitamente à vontade para apreciar.  

Neste imbróglio que criaram a Sua Excelência, será que os tuk-tuks caíram do céu esta semana ou logo que surgiram a Câmara não tomou medidas organizativas?

O sucedido seria suavemente adoçado por um Vereador que ligou uma Providência Cautelar "à desorganização total da circulação dos 'tuk-tuk" na Serra".

Ainda Sintra não sonhava com os 'tuk-tuk' e já aqui se denunciavam os perigos da concentração anárquica de viaturas na Serra sem que os responsáveis ligassem.

Como é possível que só agora, depois de andar por Sintra há alguns anos, se tenha apercebido dos perigos a que a Serra dos Sintrenses está sujeita?

É relevante que fale em Património da Unesco, mas será compatível com o Centro Histórico quase abandonado e a exigência de um silo auto na Zona Protegida?

Mais recentemente, a Parques de Sintra deu indicadores de melhorar as zonas de estacionamento na Serra e, porventura a Câmara, contestou tal "oferta"?


Agora já com espaços marcados no chão


Exemplos do empenho na protecção ambiental e eliminação de carros na Serra... 

Pelo que julgamos saber, o Vereador responsável pela Protecção Civil - e bem - alertou para os perigos na Serra, mas os passos e decisões seguintes falharam...

Ao decidir-se medidas selectivas tal deveria cobrir-se do rigor credível, com todas as vias livres apenas para transporte rodoviário na carreira concessionada (434).

Desse falhanço, que não queremos admitir estar ligado com o Projecto de Alterações no Trânsito e Estacionamento em curso, surgiu a confusão e o falhanço. 

O recurso? As fagulhas dos tuk-tuk como palavras circunstanciais num dia quente.

Terá faltado dizer - ou é suposição nossa - que a Serra pode ser "privatizada",  criando-se espaços de estacionamento devidamente seleccionados e pagos?

Seria interessante saber-se mais pormenores...além das "fagulhas". 

Sem comentários: