quarta-feira, 28 de setembro de 2022

SINTRA: DA CAVALEIRA AO PARQUE (RECUSADO) NO LOUREL

"Dizer que me congratulo com esta Proposta. De facto, é uma boa decisão por parte do executivo municipal a criação de verdadeiros parques periféricos, criados de raiz, com uma ótima localização. (Vereador Pedro Ventura, Sessão de Câmara de 15.5.2018, sobre a Proposta 352-P/2018, do Parque da Cavaleira)

Orgânicas contradições

Iremos fazer perguntas, convictos de que Sua (Vossa) Senhoria não as considerará ofensivas nem irá desenvolver instruções para processos no Ministério Público.

Temos como certo - e desculpará - que o Ministério Público terá coisas bem mais importantes para se ocupar na vida dos municípios do que queixinhas ténues.

É que, quanto a nós, há contradições que, ressaltando, justificam plenamente que sejam explicadas por quem - eleito para cargo autarca - com elas convive. 

Chamaremos à colação duas propostas sobre parques de estacionamento periféricos.

Uma, na Cavaleira, subscrita por Vossa Senhoria e aprovada por unanimidade, com custos previstos de cerca de 2 milhões de euros, que a rescisão antecipada salvou.

Outra, no Lourel, subscrita pela Iniciativa Liberal, não aprovada na Assembleia Municipal de 22.9.2022, que só beneficiaria com breves palavras de Vossa Senhoria.

Vossa Senhoria poderia ter intervindo, ajudando à decisão pelo paralelismo entre a da Cavaleira (tão onerosa) e a do Lourel (praticamente sem custos).

Recorde-se que, da Cavaleira, bastou a breve apresentação da Proposta 352-P/2018 e logo o Vereador da CDU referiu: "Direi que me congratulo com a decisão".

Espaço municipal junto à Avenida da Aviação Portuguesa

Se assim fosse, graças a Vossa Senhoria, talvez a proposta da Iniciativa Liberal para um parque periférico no Lourel, contasse com votos favoráveis de PS e CDU.

Foi pena que, quase sem custos além da instalação, num terreno camarário, não se dê o relevante passo em frente na necessária construção de parques periféricos.

A postura comum do PS e da CDU - ora aprovando a Cavaleira com onerosos custos, ora não aprovando o do Lourel de custos quase nulos, é contraditória. 

Naturalmente, os sintrenses meditam e devem recear que tal espaço possa vir a ser objeto de qualquer outro destino que se sobreponha à estrutura proposta.

Em tese, a situação que decorre merecerá de Vossa Senhoria um esclarecimento completo sobre se existirá ou não algum plano em vista para aquele espaço. 

Alianças que o povo recordará

Até que ponto deveremos ficar espantados pela convergência tão pronunciada entre duas forças políticas  que nos querem fazer crer da diferença ideológica?

É certo que o agora Presidente da Administração da EMES é o mesmo que se congratulou com a Cavaleira, fato que poderá ter-lhe retirado a visão da proximidade.


O novo cargo será incompatível com "Parques periféricos, criados de raiz"?

Continuaremos a ter autocarros estacionados por onde der mais jeito, a chegarem, partirem e voltarem para depois partirem, numa imprópria imagem de Sintra.

Continuaremos a mostrar a incapacidade de solucionar o que poderia ser fácil, desde que os responsáveis se empenhassem para servir Sintra. 

Para que não nos esqueçamos...devemos lembrar. 


sábado, 24 de setembro de 2022

SINTRA: CONFESSO QUE FIQUEI COM MEDO DE SUA SENHORIA

"O primeiro dever de um presidente de Câmara ou de uma Câmara é proteger a sua gente (...) estar ao lado da sua gente" (Basílio Horta, estando de presidente de Câmara, na Assembleia Municipal de 22.9.2022)

Retirado do seguinte endereço:  https://www.youtube.com/watch?v=CT_imP7lo5U&t=12633s

Medo...muito medo

Questão prévia ao sr. Basílio Horta, presidente da minha Câmara Municipal (que também será sua) a ser verdade que "vive" em Sintra como postou no Facebook.

A partir de agora, pelo que escutei na última Assembleia Municipal, dirigir-me-ei a Vossa Senhoria e não a Sua Excelência como tenho respeitado no trato.

A forma e o modo como Vossa Senhoria se expressou sobre exposições diversas, sem avaliar do desespero em que muitas famílias vivem, incomodou sobremaneira.

Não é que, os intervenientes, usassem as expressões mais ajustadas, mas Vossa Senhoria, se vivesse tais situações há mais de 25 anos, como se expressaria?

Ficámos com medo. Muito medo, quando da boca de Vossa Senhoria escutei:

"(...) ser imediatamente notificado o Ministério Público desta afirmação que foi aqui realizada para os efeitos de uma acção por difamação crime".

Foi a ameaça-tipo do regime anterior - Vossa Senhoria foi figura grada da União Nacional - em que a horas mortas levavam pessoas de casa por criticarem o regime.

Vejamos...no meio do medo

A questão exposta por vários munícipes teve toda a pertinência e Vossa Senhoria, lúcido, atento, conhecedor, humanista e bem informado, envolve uma AUGI. 

Será que Vossa Senhoria sabe que muitas dessas Pessoas (com letra grande) aguardam à mais de 25 anos a solução justa para as casas onde residem?

O conjunto das intervenções consubstanciava pedir "ajuda à câmara" para resolução do problema que, sabendo-se não camarário, é de milhares de residentes.

Antes, uma intervenção de Vossa Senhoria foi premonitória: "O primeiro dever de um presidente de Câmara (...) é proteger a sua gente" "estar ao lado da sua gente".

Então, esteja.

Planta do artigo envolvido, com numeração dos devidos lotes

Esta Planta refere-se ao Artigo referido pelos intervenientes, devendo salientar-se o que consta no nº. 198 (espaço manchado): "1 piso a ceder à C.M. Sintra".

Ou seja, a própria Câmara Municipal é indicada como de direito a um piso no edifício central, que se julga ser de dois pisos acima do rés-do-chão. 

Lembremos a Vossa Senhoria que, com exceção do que chamam "Urbanizador", todos os outros coproprietários pagaram as despesas para as infraestruturas feitas. 

O Urbanizador (antes Joaquim Peixoto e terá migrado para Albino e Machado) nunca comparticipou nas infraestruturas que em 2002 rondariam 39.443.556$00.

É sobre este problema das AUGI que Vossa Senhoria se torna imprescindível na solução, propondo legislação que permita legalizações pela posse parcial.

Casos há (parece que o Plano de Pormenor da Abrunheira Norte não serviu para a que se vê agora legalizada AUGI 69) de complexas transmissões por heranças.   

Claro que, em cada dia, em cada mês, em cada ano, sem que o Poder atue - Vossa Senhoria faz parte dele quando é para exaltar obras e negócios - tudo se arrasta.

É altura de Vossa Senhoria procurar formas expeditas de resolver...

...evitando ameaças a quem desespera pela legalização da casa onde vive. 



  


quinta-feira, 22 de setembro de 2022

SINTRA ...DIA SEM CARROS...DIFÍCIL PARA BASÍLIO HORTA

Motivo de "orgulho"...

"Oleh kerana kawan saya Fernando di Sintra sukar untuk mencari cenderamata dan hanya   di Barcelos ayam jantan tahu jika mereka menjual sintra di Barcelos? Terpaksa"...



Uma nossa amiga em país Asiático, que recentemente esteve por cá, teve a gentileza de me enviar há dias este modelo de futuro "souvenir" sintrense.

Quantos estejam interessados poderão fazer o Registo de Patente para a peça acima, garantidamente a título gracioso e facilmente vendível.

Escrevia ela ser estranho poder comprar Galos de Barcelos em Sintra mas não ter encontrado algo tão tipicamente alusivo a imagens locais como os tuk-tuk.

Perguntava-me se, eventualmente, em Barcelos se vendiam - a existir - "souvenirs" que retratassem Sintra, seus encantos, qualidade do ar e preservação do ruído.

O "souvenir" sugerido poderia até ser comercializado, para efeito de apoios sociais, pela autoridade que administra, controla e estuda a repartição das receitas públicas.

Nessa visita, ficou mesmo admirada pela quantidade de guias turísticos devidamente formados e preparados para tudo ser esclarecido aos visitantes.

(Adalah baik untuk mengetahui bahawa Sintra mempunyai istana yang diasaskan oleh Moors dan amat memalukan Raja meninggal di sana).

Graças à minha amiga Susana (é guia turística) fiquei a saber que Sintra é uma cidade e que o Rei morreu no Castelo que os mouros construíram,,,

"Pena" dizia ela, o Centro Histórico ser "tão longe da estação dos caminhos de ferro", tendo sido efetuada uma corrida de alguns quilómetros para lhe aceder.

Sintra e o ... dia sem carros

Foi há 22 anos...em gloriosa visita, o ditoso Ministro do Ambiente - José Sócrates - andou por Sintra, ladeado pela Presidente Edite Estrela e Vereador Paiva Nunes. 

Nesse dia, andou-se de bicicleta e de charrete (não se apurou se Edite Estrela veio do Magoito num desses meios de transporte) mas criaram-se projetos futuros.

As soluções saltavam de tal forma à vista que quase se impunham lentes a ofuscar a luminosidade das promessas socialistas para resolver problemas diários. 

Sua Excelência, sem investir em acessibilidades modernas, tem o mealheiro do estacionamento contando com um dito opositor na Presidência da EMES.

Que pena, ao que julgamos, andar longe de acompanhar a nossa História.

Se ao menos meditasse no "Dia sem Carros"...como ajudaria à solução.


segunda-feira, 19 de setembro de 2022

SINTRA...SR. PRESIDENTE DA CÂMARA, QUEM MENTIU?

Uma só palavra...

Sua Excelência andará, pela certa, a ser comprometido por alguém que o rodeia, pois não cremos que, coisas propaladas e não cumpridas, sejam de Sua responsabilidade.

Às vezes lemos e relemos obras propalações que não atribuímos a Sua Excelência, mas serão para ajudá-lo na boa imagem...e acabam por abalar o prestígio.

Preocupados com Sua Excelência, para que não seja mal classificado, este fim de semana fomos ao Hospital de Cascais - Dr. José de Almeida, à procura de algo.
   
Informação "espalhada" em 2016...até agora mentira

Essa a razão de alertarmos para o fato de notícias eventualmente falsas, serem colocadas como se em Sua Excelência - pessoa credível - tivessem tido origem.

Andámos à volta, mais à volta, lembrando-nos de Sua Excelência e em busca quer do piso acrescentado (passados estes anos) que na placa com outro nome...e nada.

Só podemos solicitar que, entre tarefas inadiáveis, desde o recurso a americanos ou a manutenção da página do facebook, procure localizar quem assim procede.

Plano de Pormenor da Abrunheira Norte...outra mentira?

Na nossa ingenuidade, acabámos por acreditar em Sua Excelência quando, na Sessão de 21.10.2014, apresentou a Proposta 728-P/2014, enriquecendo-a assim:

"Na Abrunheira/Norte, com este Plano, nasce uma cidade. O investimento global previsto é na ordem dos dois mil milhões de euros e cria 600 postos de trabalho directos".

Todavia, alguém notou a divergência com a verdade, pelo que em Janeiro de 2015, há 7 (sete) anos, uma notícia na "HIPERSUPER" cortava 1.875 milhões...



Um corte de 1875.000.000€ no investimento é perturbador, ficando sem se saber - na devida profundidade - quem nestas duas novidades mentiu.

Voltaremos, em breve, ao tema que, pelo menos, teve o condão de mudar a Placa Toponímica da Abrunheira por várias vezes, quiçá para enquadrar o Plano.

Sua Excelência - agora comummente munícipe de Sintra, por certo não regateará colocar tudo isto num pedestal de verdade para não nos sentirmos enganados.

Diga-nos, inclusive, os custos para a CMSintra dos seus 3 Técnicos na Coordenação, não envolvendo os Externos e 40 nomes de gabarito em diversos campos.

Agora sim, creia Sua Excelência que confiamos nos indique quem mentiu.