terça-feira, 2 de janeiro de 2018

SINTRA: ENTRE MILHÕES E TROPEÇÕES

Desde o "Monteiro dos Milhões" (comprou com dinheiro seu a Quinta da Regaleira) que não se falava em tantos milhões por Sintra (nossos e não dos Presidentes da Câmara ou da Parques de Sintra) destinados a projectos falados à abastança.

Num país há pouco saído do "Procedimento por Défice Excessivo" é chocante um município exibir tantos milhões a comprometer, até em contradição com outros municípios onde portugueses como nós atravessam as maiores dificuldades.

Num país com tantas e gritantes assimetrias, será justo alguém fazer redundância com os milhões assinalados, ainda por cima quando esse pecúlio foi conseguido em boa parte à custa de graves carências na manutenção do território?

Até onde irá a exibição ou que projectos desconhecidos rodopiam à volta de ambições pessoais? Tanta promessa redunda, muitas vezes, em casos ...cujo pecúlio ...não tem correspondência em várias áreas.

Por hoje não falaremos da história da dita Pousada da Juventude de Sintra e como se constroem milhões para futuro enriquecimento patrimonial alheio a Sintra. 

Não chamaremos o alcunhado hospital que não contará (a concretizar-se) com as valências tradicionais de um Hospital, grandes cirurgias, blocos e internamentos.

Vamos recordar a publicidade paga (patrocinada!) no Facebook em 7.11.2016:


De realçar os pormenores do rigor: aos 57 cêntimos aqui, 98 cêntimos ali, até aos 17 cêntimos no Centro de Saúde de Almargem do Bispo. Tudo "fantástico". 

Do cardápio de promessas, além do rigor na "Nova Unidade Hospitalar de Sintra" - 20/30 milhões de euros" (com a insignificante décalage de 10 milhões..) constava a seguir outro grande "Investimento" de 2.083.490.57€ + IVA em freguesia populosa:

"Novo Centro de Saúde de Algueirão Mem Martins" com "início: 2017"

Em nome da verdade deve dizer-se que, neste início de 2018, o local deste "Novo Centro" apresenta as sugestivas imagens que abaixo mostramos sobre a promessa:



Diga-se ainda uma outra promessa, na verdade essa sem prazo fixado para a sua concretização, mas que encheu olho...isso encheu: Hospital de Cascais: 


Então não é que o Hospital continua a chamar-se Hospital de Cascais - Dr. José de Almeida? Então e as Obras de mais um piso? Que se passou durante 1 ano?

Valeu votos? De certeza. à data do print tinha 106 partilhas...quem teria sido?

Realmente os sintrenses continuam a ter pouca sorte, a ficar sempre nas mãos de prometedores de mãos largas, gente que fala de milhões a eito e a jeito.

Lá vamos correndo, IC19 fora até ao Amadora-Sintra, embora já sem oferta de um cafézinho como chegou a ser feito por activistas do Cacém. 

Um Novo Ano que continua no imaginário...no panfletário. 

Sintra não merece ser gerida aos tropeções.


2 comentários:

José Coutinho disse...

Essa deixou-me curioso: "Cafézinho pago por activistas do Cacém"! Sei que o Cacém tem muito activistas com atitudes cívicas, que por vezes conseguem fazem despertar outros de outras, que por vezes andam adormecidos. Mas os activistas do Cacém julgo que não pagam cafézinhos para os despertarem. Esclareça-me, por favor. Um abraço e um BOM ANO.

Fernando Castelo disse...

Caro José Coutinho, muito grato pela sua visita.

Realmente não será do tempo em que no Cacém - ao tempo da Dra. Edite Estrela - face às dificuldades de circulação, houve uma acção de oferta de um café. Tem razão que o termo "pago" não corresponderá no sentido rigoroso...mas oferecido. Alguém pagou, como é evidente.

No entanto, do texto, essa era a parte irrelevante (para mim, obviamente) porque o tema principal se relacionava com as promessas que aparecem e apareceram por aí em pacotes e parece que sem grande contestação nos dias de hoje.

Um abraço e retribuição de Votos de Bom Ano.