domingo, 18 de setembro de 2016

PORQUE É DOMINGO...VENHAM DAÍ...VAMOS À ISLÂNDIA

O convite tem plena justificação, porque a Islândia tem uma riqueza natural digna de registo e uma sociedade com pormenores de vida muito interessantes.

Preparem-se. A vida é cara mas o turismo perfeito, sem engarrafamentos ou produtos turísticos vendidos em esquinas. Por lá, nem existem caminhos de ferro...

O Turismo (com T grande) é levado muito a sério, com hotéis de boa qualidade. Curiosamente, em Reykjavik, ao perguntarmos no hotel pelos transportes públicos a utilizar, logo nos deram horários...e um Cartão para uso gratuito nos autocarros.  

Uma ilha maior que Portugal continental, onde apenas vivem cerca de 340.000 pessoas!

Com montanhas e campos de lava, os islandeses sentem-se felizes porque vivendo no meio de vulcões, sabem quando eles despertam...garantindo a sua segurança. Por todo o lado se podem observar sensores da actividade vulcânica. 

Praia de areia negra

Entre o negro da areia das praias, de inegável beleza e os quilómetros e quilómetros de lava coberta de musgo, apreciamos espécies autóctones maravilhosas.   

Paisagem que se repete por quilómetros

Uma jovem recomendou-nos que nos descalçássemos para pisar o musgo milenar e apreciássemos a sua macieza. Com sapatos o musgo morreria e deve ser preservado.

Algumas espécies autóctones 

Há quedas de água impressionantes, geïsers, rios e regatos por todo o lado com água pura e cristalina vinda dos glaciares e se pode beber com segurança.


A beleza dos icebergues

Condições de Vida

Povo lutador, herdeiro dos vikings, com as virtudes dos países nórdicos, soube sair da crise financeira de 2008 e, actualmente, o desemprego é inferior a 3% (era 13%). 

O ordenado mínimo (líquido) ronda os 1800 euros, mas o custo de vida é mais alto do que em Portugal pois quase tudo é importado, já que o solo pouco é cultivável.

Uma cerveja pode custar quase 10 euros, o mesmo para uma sandes. Todavia nos mini-mercados os preços são mais equilibrados e acessíveis. 

Com mais de 600.000 ovelhas (que se espalham pelas montanhas) em toda a parte se encontra deliciosas sopas de carneiro que, no preço, incluem pão e manteiga. 

Do ponto de vista Social, o parto dá à mãe o direito a 9 meses com o bebé e o pai tem 6 meses, podendo ceder 3 à mãe mas obrigatoriamente terá de utilizar 3 meses.

Actualmente o aluguer de casas é muito oneroso...face à muita procura por estrangeiros.

A economia assenta no turismo, exportação de bacalhau e venda de cavalos que, para preservação da genética viking, nunca poderão regressar à Islândia depois de saírem.



Não há exército e a residência Presidencial é simples...sem carros ou guardas à porta.   

Cultura e Lazer

Por todos os lados se notam as preocupações Culturais e de ocupação de tempos livres e desporto. Pequenas comunas, que não excedem 2000 habitantes, têm campos de futebol, piscinas, saunas, bibliotecas, escolas e...centros de saúde.   

Hofn - pedonal limpa, como todos os espaços públicos

A história de um dos pintores Islandeses, colocada ao longo da pedonal de Hofn

Os jovens visitam regularmente as casas onde viveram ou vivem os seus artistas, escritores ou pintores. Ligam-se com aqueles que construíram a sua história. 

Em Reikjavik foi construído um grande Centro de Concertos e Conferências, que é permanentemente utilizado para fomentar a Cultura dos visitantes.

Harpa, grande Centro Cultural

Na Estrada Nacional que circunda toda a Ilha, há Estações de Serviço (as N1) com restaurantes e sempre higiénicas e gratuitas instalações sanitárias.

Muito haveria ainda para dizer, mas fica uma ideia, mesmo pálida, do que é um Povo e como todas as estruturas funcionam para o bem estar e condições de vida. 

Com votos de um Bom Domingo, deixo-os com uma banhoca na Lagoa Azul..

video








:






Sem comentários: