domingo, 31 de maio de 2015

FRIDA KAHLO NO CASCAIS SHOPPING

Se aprecia belas fotos e gosta de conhecer pormenores da vida, por vezes tão tempestuosa, de Frida Kahlo, não deixe de visitar a Exposição no 1º. andar do Cascais Shopping e que estará patente até 12 de Julho.



Pintora do surrealismo, foi casada com Diego Rivera, famoso pintor mexicano.

Na cidade do México, a casa onde faleceu (tinha 47 anos) é hoje o Museu Casa Estúdio Diego Rivera e Frida Kahlo.

É um pouco da história de Frida que podemos recordar nas imagens.





sábado, 30 de maio de 2015

SINTRA: HOJE (30/5) PASSE PELA RUA DR. ALFREDO COSTA

Embora não seja de aplaudir o estrangeirismo para a divulgação, é extremamente positiva a realização do Dia da Rua Aberta, na Dr. Alfredo Costa, ali bem juntinha aos Paços do Concelho de Sintra. 


É uma iniciativa que não só promove o comércio local com traz uma nova dinâmica à vida local, nomeadamente mais pessoas, libertando os presentes de horários obsoletos e totalmente desajustados à economia de Sintra. 

Valerá sempre a pena passar pela Rua Dr. Alfredo Costa, dar um passeio pela Correnteza (ali tão perto), partilhar momentos de alegria com outros cidadãos.

É a Festa de uma Rua, de povo que se junta fraternalmente. 

Talvez o embrião para que Sintra abra as portas de todas as Ruas...



sexta-feira, 29 de maio de 2015

SINTRA: "ARTE NA VILA" UM SÍMBOLO NA VOLTA DO DUCHE

Ainda não há muito tempo, ao longo da Volta do Duche, de forma desorganizada, alguns artesãos e vendedores de pequenas bijutarias expunham o que tinham para vender.

Agora, de forma organizada, na Volta do Duche temos "Arte na Vila", um Projecto da Câmara Municipal de Sintra para apoio a pessoas desempregadas.

Bem pode dizer-se que, num concelho com 17188 desempregados inscritos, o Projecto "Arte na Vila" constitui - antes - em plena Volta do Duche, o símbolo das preocupações com todos eles, dos quais pouco mais de uma dezena ali se instalam. 

Indicativo da reserva de espaço, com o mesmo lugar sempre garantido

O Senhor Paulo, que há tantos anos conhecemos pela sua humildade

Um apreço especial para este artista que há anos vemos sentado no murete da Volta do Duche. Agora está em frente da fonte Mourisca. Gostamos de falar com ele, escutar as suas dificuldades. É um Homem que faz parte do lugar. Falem com ele...

 Também tem obras sobre Sintra, mais difíceis e mais caras...com compradores que gastam pouco


Todos os dias, bem cedo, lá está a Lucinda compondo a exposição de peças, muitas feitas por ela. Veio de Ponte de Lima para trabalhar em Sintra. Sonhou. Está desempregada. 

Estes são exemplos de pessoas que estão dentro de Sintra, ou a Volta do Duche dentro delas. Mostram as suas artes e fazem pela vida. Outros há merecedores de igual apreço.

Ao passear, calmamente, na Volta do Duche, escute-os...têm histórias para contar.

São artesãos com pessoas dentro. Pessoas que fazem parte de um colectivo demasiado importantes para passarmos ao seu lado sem as vermos.

A Volta do Duche passou a ser uma bandeira deles com o "Arte na Vila".

Excelente iniciativa camarária, tão didáctica.




quarta-feira, 27 de maio de 2015

SINTRA: VOLTAS QUE A VOLTA DO DUCHE DÁ...

É longa a história de denúncias sobre os malefícios para Sintra de tanta concentração de veículos no Centro Histórico. Uma das últimas foi em 2013 (p.f. clique)

Para atenuar tão grave problema, a Câmara Municipal tem estado a estudar as melhores alternativas que permitam aos visitantes gozarem e apreciarem Sintra.

Mas Sintra, recheada de especialistas e de - certamente - bem intencionados resistentes, entre problemas a resolver, vê-se a braços com alguns quase diabólicos. 

Daí que não resistamos a citar algumas situações expostas em recente Sessão de Câmara (aberta ao público) e onde se colocaram problemas de certa complexidade.

Para ajudar os leitores, a foto que segue concilia as opções da influência do sentido do trânsito nos negócios, podendo sacrificar esforçados investidores. 

Qual o carro que serve o comércio local? O da esquerda ou o da direita?

Um investidor em viaturas tão ao estilo asiático do Vietname, Malásia ou Tailândia, discorda da circulação no sentido do carro claro pois a paisagem fica nas costas. Se a circulação fosse no sentido do carro da esquerda...isso sim.

Solução? Aqui vai a nossa, simples e prática: - De manhã, sem Sol de frente, no sentido da direita; à tarde, com Sol por detrás, no sentido da esquerda.

Mais complexos, os efeitos no negócio de uma pastelaria perto da Câmara.

A certa altura ficámos confundidos, sem percebermos se os carros eram bons ou maus, se eram os engarrafamentos que garantiam clientes ao estabelecimento.  

Pastelaria: horário 9,30-18,00 h (Sábados, Domingos e Feriados: 9,30-19,00 horas

Tendo em conta a crise, já tínhamos reparado num pormenor relevante e que nos leva a exibir o horário de funcionamento de um estabelecimento de pastelaria.

Muitas pessoas, turistas e trabalhadores da periferia, antes das 9,30 da manhã não podem ser consumidores de tal estabelecimento, tal como depois das 18 horas.

Isto sabendo-se que tem aumentado o número de turistas que chegam de comboio cada vez mais cedo e desejosos de tomarem algo antes da jornada a que se abalançam.

Também, para agrado, haverá soluções expeditas: - 1) Volta do Duche sem trânsito entre as 18 horas e 9,30 do dia seguinte e trânsito devidamente engarrafado nas outras horas; 2) Residentes e visitantes impedidos de pequeno-almoço antes das 9,30.

Dessa forma, em tempos de crise, a promoção turística: "Esteja na cama até tarde". 

Realmente, em Sintra é tudo muito complicado...

Só falta aparecer uma campanha a favor de carros no Centro Histórico...


segunda-feira, 25 de maio de 2015

"SINTRA INSPIRATION": MODA DE ESTRANGEIRISMO?

Talvez por acaso, uns dias antes da votação em Assembleia Municipal, tivemos o vídeo "A Sintra Inspiration" (clique por favor para rever) promovendo o News Museum.

O vídeo, de belos espaços sintrenses, fala-nos em língua estrangeira, de um Museu com nome estrangeiro, de figuras estrangeiras. O logótipo é estranho: @Lisboa_Sintra.

Ainda não há muito tempo, havia quem, com indisfarçável vaidade, quase exultasse por 93% dos visitantes de Palácios e Parques serem estrangeiros...

A versão museológica em Bites a Zebibytes, sem Obras Expostas, silenciou especialistas locais e fez esquecer o Museu do Brinquedo e a defesa da língua pátria. 

Promoção que obriga a gestão camarária

O vídeo promocional, só apresentando maravilhas a um público-alvo quase galáctico, obriga o Executivo Municipal a acções rápidas que padronizem a vida com o vídeo.

Só assim se evitarão desilusões terrenas por comparação do virtual com a urbe real.

Vale da Raposa em 2007 (antes da inspiração)

Fox Valley in 2015 and the green that Byron did not see. After the inspiration.

Damos este exemplo, conscientes de que a vida não se compadece com adiamentos ou falta de soluções para direitos fundamentais comuns a residentes e visitantes.

Ora, o vídeo "A Sintra Inspiration", poderá ser a chave que abrirá uma nova plataforma de comunicação e promoção turística em Sintra, substituindo a actualmente existente.

Se tal sucedesse, o mesmo grupo, depois da inspiração manifestada antes da aprovação, teria outros horizontes abertos quer em Sintra quer na Área Metropolitana.

Em qualquer situação, é bom não esquecermos a língua Portuguesa, a 5.ª mais falada no mundo e, essencialmente, nossa. 

quarta-feira, 13 de maio de 2015

SINTRA: MAIO, O TRICÔ NA NOSSA VIDA COLECTIVA

Foi há cinco anos...como tempo passa. Deu notícia.

Foi uma surpresa em Maio, que de Maio a nossa vida sempre esperou o belo.


Diário de Notícias, 22 de Maio de 2010

Um grupo de amigos, munícipes de Sintra, quase anónimos defensores das árvores e contra as podas na altura levadas a cabo e que muitas vezes se apresentavam como agressivas, resolveu fazer o seu protesto no terreno.

Com várias peças de tricô, um novo colorido foi dado às árvores, numa elegante e discreta, mas não menos profícua, acção da arte contra os cortes levados a cabo.

Foi uma meritória e respeitável acção do foro Cultural que, não evitando alguns outros casos, ajudou à sensibilidade para os cortes, graças à sua influência profiláctica. 

Devemos isso ao "Clube de Tricô - Conversa Fiada", que saudamos ao passarem cinco anos sobre tão meritória manifestação de cidadania. 

Que venham mais cinco...



segunda-feira, 11 de maio de 2015

SINTRA: MOÇÃO DO PSD SOBRE A PARQUES DE SINTRA

Na Sessão de Câmara de 28 de Abril último, os Vereadores do PSD apresentaram uma importante Moção que, devendo ser conhecida em Sintra, por razões que nos escapam não mereceu destaque nos media sintrenses ou canais privilegiados.

Na Moção é considerado que, enquanto membros do governo podem "dirigir instruções" à empresa Parques de Sintra - Monte da Lua, o Município de Sintra, gestor eleito do território, não possui idêntica faculdade, com os reflexos daí decorrentes.

Assim, o Município (digamos o governo de Sintra) não tem tido "capacidade de condicionar ou influenciar as políticas definidas" impossibilitado de fazer valer as suas posições perante a restante administração nomeada pela maioria do capital (Estado).

"Não é mais tolerável que a Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. continue a ser gerida de costas voltadas para a sua envolvente, com orientações provenientes de pessoas e/ou estruturas que conhecem este território essencialmente dos eventos cuidadosamente ensaiados nos diversos monumentos e espaços sobre gestão desta sociedade". Lê-se nos Considerandos.


Propostas aprovadas

Da Moção, foi aprovado que o Município de Sintra exija ao Governo a abertura de negociações para o Município deter pelo menos 50% do capital da empresa;

Na impossibilidade de acordo, que seja fixada uma disposição em que o Governo nomeie o Presidente e um Vogal e o Município um Vogal, com a particularidade do Presidente ter de merecer a aprovação do accionista Município.

Foi mandatado o Presidente da Câmara para as acções seguintes.

Podia ter-se ido mais longe?

Como não temos informações privilegiadas (se as tivéssemos também não o diríamos) admitimos que a Moção do PSD foi até onde se visionava a sua aprovação.

Quanto a nós a Moção, porque há muita coisa a defender, nomeadamente a boa gestão e aplicação de dinheiros públicos, que não devem fugir da filosofia de contenção levadas a cabo pelo actual Executivo Camarário, poderia ter dado um maior ar da sua graça.

Por exemplo, a inequívoca maioria accionista por parte da Câmara Municipal de Sintra, acrescentando-se a visão de uma Administração com um só membro executivo, onde se ligariam projectos em vez de se sentirem eventuais concorrências.

Outros pormenores ficariam simplificados, nomeadamente preços de bilhética (IVA mais baixo) e outros eventos que deixariam de estar quase justapostos...

Congratulamo-nos pela acuidade da Moção do PSD, perspectiva que, finalmente, surgiu e foi aprovada pelos políticos de Sintra, sentimento que é da maioria dos munícipes.

Numa altura em que estará para breve a substituição da actual Administração, a Moção do PSD é um inegável contributo para soluções que a experiência recomenda.

Sintra não é território para concorrências...mas sim para convergências.


sábado, 9 de maio de 2015

SINTRA: DOMINGO VISITE A RIBAFRIA

Aproveite o dia de Domingo para visitar a Quinta da Ribafria, bem perto do Lourel. Tome a Estrada da Várzea no sentido de Cabriz e, estando atento, verá um desvio para a esquerda e encontra-se no local que faz parte da nossa história.

O Solar foi mandado edificar em 1541 mas, se pesquisar na Net, ficará muito melhor inteirado sobre aquele património adquirido pela Câmara Municipal de Sintra em 2002.

A entrada é gratuita, pelo que pode levar toda a família e convidados sem que a bolsa possa perigar a vida. Aqui quem quer aceder à cultura...não paga.

video
Hoje, deu gosto escutar a Banda Filarmónica de S. Bento de Massamá, a Filarmoniartes e o Grupo Coral de S. Bento de Massamá

video

Amanhã (Domingo) pelas 16,30 horas, terá outro espectáculo musical de qualidade, também gratuito, num espaço bem agradável e ao ao livre...

Passeie, aprecie pequenas coisas que valem muito, o Município de Sintra oferece-lhe belos momentos de convívio familiar, de Cultura e partilha colectiva sem discriminações.






  
Aceite a sugestão e, estamos certos, passará um bom Domingo em Sintra.





quinta-feira, 7 de maio de 2015

"HISTÓRIAS COM SINTRA DENTRO"

"No trilho da vila, chamando pelo silvar ventoso e perfume da serra, lá está a Correnteza, miradouro e varanda, parapeito de amores e de pombos"
 Quase ao acabar de muitas histórias, escolhemos este pedaço, belo pedaço, do Livro onde Fernando Morais Gomes nos conta Histórias com Sintra dentro.

Não nos intitulamos amigos do Fernando, porque, para isso, teríamos de pedir-lhe licença para o dizer, mas conhecemo-nos há anos suficientes para nos...conhecermos.

Homem discreto, participativo e preocupado com as coisas de Sintra, com uma já longa história sobre associativismo cultural e defesa do património, merece o nosso apreço.

Daí apresentarmos o seu Livro, uma compilação de interessantes histórias que nos ajudarão a sorrir, contagiados pelo sorriso da sua pena e inesperadas situações.


Com uma saudação especial para o Fernando Morais Gomes.


quarta-feira, 6 de maio de 2015

SINTRA: PS-ML, DO HOTEL NETTO A SANTA EUFÉMIA

Dl. 205/2012 - Artigo 4.º Afetação de áreas incluídas no Parque da Pena
Pelo presente decreto -lei ficam ainda afetas à Parques do Monte da Lua as construções situadas no Parque da Pena designadas por Pousada Prof. Mário de Azevedo Gomes, Arrecadação de Santa Eufémia, edifício do arquivo da extinta Direção -Geral de Florestas em Santa Eufémia e o edifício inacabado junto ao mesmo.
Volta não volta, sabe-se de personalidades que deixam no ar a convicção de que, nas mãos da Parques de Sintra, alguns problemas de Sintra seriam favas contadas.

Ou a propósito da Câmara Municipal, usando do direito de opção, ter adquirido o Hotel Netto quando deveria tê-lo disponibilizado à Parques de Sintra para recuperação.

Ou, pela má manutenção de um Parque, talvez fosse melhor entregá-lo a tal empresa.

Até cíclicas louvações (agora atenuadas...) ao virtuosismo da gestão praticada (omitindo apoios externos), podem criar a imagem de um efectivo segundo poder territorial. 

Estas perspectivas podem ser perigosas se interpretadas como intenção de alcandorar a Parques de Sintra a um patamar de poder - no mínimo - equivalente à Câmara.

Até lá em cima cairá mal, pois a administração tem tanto para reconstruir...

Não sendo, ao que se julga crer, mensageiros mandatados, só a elevada absorção noutras matérias terá afastado da avaliação de outras ruínas, cuja gestão não foi concedida à PS-ML para se manterem abandonadas.

As edificações em Santa Eufémia

Entre entusiasmos e consultas que enriquecem páginas de História, será sempre profícua a leitura - mesmo em diagonal - do Decreto Lei acima citado e seu Artigo 4.º.

Ora, o complexo edificado em Santa Eufémia, há anos em degradante abandono, foi afectado à Parques de Sintra - Monte da Lua, certamente para ser recuperado.

Ainda por cima, ao que consta, lá por cima existirá um Conselho Com Cientistas (CCC) que, por provável distracção camarária, ainda não tem paralelo cá em baixo.




É neste cenário que julgamos dispensável uma frente com suporte nas ruínas do Hotel Netto ou outra, quiçá por desconhecimento do Decreto Lei em causa.

Em abono da verdade, estranha-se que os Conselheiros não tenham recomendado à PS-ML a colocação de tapumes para impedir o acesso gratuito ao interior dos edifícios, assim protegendo as pinturas murais...e o lixo que lá se vai acumulando.



Tal como podermos apreciar, com a devida atenção, os vários matizes de verde.


Uma visita ao complexo edificado em Santa Eufémia (à guarda da PS-ML), ajudará a aquilatar do muito que a PS-ML tem para fazer depois do DL. 205/2012.

Se assim for feito, será enorme o contributo para que não se criem ilusões de um poder paralelo ou sobreposto ao da gestão Municipal.

Em Sintra é tempo de acabarem as tendências para sobrevalorizar um segundo poder.


segunda-feira, 4 de maio de 2015

BARACK OBAMA, O HOMEM, JUVENTUDE E CULTURA

Humildade, qualidade que não tem preço 

Barack Obama, tão simplesmente Presidente, difundiu na passada quarta-feita uma mensagem em que enaltece a educação recebida da professora Ms. Mabel Hefty, que ele conheceu em 1971.

Ele era apenas um garoto com um nome engraçado, numa nova escola onde se sentia estranho mas com a esperança de se adaptar. A primeira vez que foi chamado gostaria de se ter enfiado em qualquer sítio, pois as outras crianças olhavam para ele.

A Senhora Hefty ensinou-o a participar, para acabar com as diferenças. Ela reforçou o que a mãe e os avós lhe tinham ensinado, sentimentos que hoje o acompanham.

"Este é o poder simples e inegável de um bom professor", escreveu, desejando que cada criança o possa dizer, qualquer que seja a sua origem ou posição na vida.

Nesse dia, O Presidente galardoou a Senhora Shanna Peeples como Professora do Ano 2015, e pediu às crianças que compartilhassem com ele - numa página da Web - as histórias dos professores que contribuíram para os seus êxitos.

Anunciou, também, que iria fazer um esforço para fornecer livros a crianças e adultos jovens, pois "a leitura de apenas 20 minutos por dia pode fazer uma enorme diferença no sucesso de um aluno".

Ao lermos este programa de acção, sentimos que Barack Obama, longe de vaidades estéreis, está ao lado da sua juventude, desejando a evolução cultural que só se consegue com a partilha de vidas, de experiências, de portas abertas para todos.

Escreveu e pediu com a humildade de um grande Homem.

Viver com jovens, desenvolver cultura


video

Obama apela a que as pessoas lhe relatem os professores, os livros, ou a faculdade que tenha frequentado e influenciado as suas vidas. Garante que responde e partilha.

"Estou ansioso para ouvir as suas histórias", a última frase da mensagem.

Conviveu com crianças, desinibido, mostrando como se deve estar na vida.

Por cá, as petulâncias não deixariam de se sobrepor à forma simples como um Presidente se aproxima das suas gentes, do seu povo e deseja que ele evolua.

Por isso, cá, numa empresa de capitais públicos, os gestores nem a jovens com menos de 18 anos abrem as portas da Cultura, salvo se pagarem a entrada.

Estamos como estamos.








sexta-feira, 1 de maio de 2015

1.º DE MAIO, CONTRA O USO DE MAIO EM VÃO...

Um visitante deste blogue, no artigo publicado em 26 de Abril (por favor clique para rever) escreveu um comentário muito pertinente sobre a sua, e nossa, freguesia.
"Venho por este meio falar do Parque José Pinto Vasques, em Lourel, devido ao completo abandono em que se encontra e completamente vandalizado.
Em tempos um lugar simpático, bem tratado. Hoje, a avaliar pelas garrafas encontradas, deve servir para encontro de copos com a agravante de vandalizar  o que encontram como por exemplo atirar sinais de trânsito para o rio!
Será que a Junta (ex-S. Maria e S. Miguel) decidiu "abandonar" o local? As autoridades locais onde andam? Obrigado pela atenção. Bom 1º de Maio.
Manel." 
O desabafo de Manel poderia ser enriquecido por muitos outros munícipes que vivem na chamada União de Freguesias de Sintra, para a qual se candidataram antigos presidentes de junta que se ajustaram à extinção das suas. Não ficarão na História.

Na realidade, poderão os autarcas da UFS realizar os piqueniques que queiram, distribuir o "complemento" de uma "sardinha no pão", que não farão esquecer nem deixarão de responder pelo abandono a que se assiste um pouco por todo o território. 

Maio, que hoje tem o seu dia Primeiro, pelo respeito para com os munícipes, deveria merecer os cuidados diários, nos 365 dias do ano. Esse seria o Maio da verdade.

Deixo-os com José Afonso e o Maio que há-de voltar:


Um Bom Primeiro de Maio para todos.